Harry Judd fala sobre as polêmicas do ‘Strictly Come Dancing’

Exclusivo: “Eu sinto muito pelas pessoas que estão passando por isso” enquanto se prepara para o show de retorno da sua banda na O2, Harry Judd admite que a maldição do Strictly Come Dancing tem ofuscado o programa da BBC.

Atualmente ele está se preparando para o retorno tão aguardado à música com o McFly, mas Harry Judd admite que ele ainda fica de olho no Strictly Come Dancing e o inevitável catálogo de términos e ficadas.

O baterista triunfou na nona temporada do reality show, extremamente popular em 2009, ganhando a cobiçada “Glitter Ball” com a dançarina profissional Aliona Vilani.

Mas enquanto ele tem boas lembranças do programa, ele admite que tudo tem sido frequentemente ofuscado pela notória “maldição” do Strictly.

Harry Judd - Strictly Come Dancing

“Continua acontecendo em todos os anos” ele disse ao MailOnline “Eu fui sortudo o suficiente que minha agora-esposa me apoiou muito e nós confiávamos um no outro”
“Mas eu acho que se já existe algum problema [no relacionamento] então irá, potencialmente, aumentá-lo. Parece que todo ano alguém se envolve com alguém. É uma pena”

Enquanto a temporada de Harry provou ser comportada, nos últimos anos nós vimos o comediante Seann Walsh ser pego em um momento embaraçoso com a dançarina casada Katya Jones, e Stacey Dooley terminando seu longo relacionamento para embarcar em um novo romance com seu parceiro de dança Kevin Clifton.

Harry wins Strictly Come Dancing

Refletindo sobre as histórias do programa, ele continuou “Na realidade é um pouco triste ver casamentos se rompendo e aí também não dá certo com aquelas pessoas que estavam no programa, mas é a vida, não é?”

“Eu sinto muito pelas pessoas que estão passando por isso, principalmente àquelas que estão sentadas em casa se perguntando o que está acontecendo e então o público os vê e você acaba descobrindo também!”
“Ao mesmo tempo, você não sabe o outro lado da história, então é fácil julgar. Só acontece, não é? Mas eu estou muito bem casado.”

Harry and Izzy Judd

O baterista está no meio das preparações para o show de reunião do McFLY na O2 Arena em Londres no dia 20 de novembro.

Será a primeira performance deles na grande casa de Greenwich e já faz mais de três anos desde que eles subiram no palco pela última vez.

Mas Harry ainda está atento às últimas notícias do Strictly – em particular, a decisão de Jamie Laing, a estrela de Made In Chelsea, de se retirar do elenco atual após sofrer uma lesão no pé.

“Eu sinto muito pelo Jamie, eu vi que ele teve que sair [da competição]” ele disse “Eu fico triste por ele porque ele é um cara super legal e eu achava que ele poderia ser uma boa diversão para o programa.”

O retorno do McFLY coloca um ponto final ao prolongado hiatus, no qual a banda – composta por Harry, os guitarristas Danny Jones e Tom Fletcher e o baixista Dougie Poynter – deveria ter gravado e lançado seu sexto álbum de estúdio.

Invés disso, eles irão agradecer aos fãs pelo seu apoio contínuo com uma performance de lançamento das faixas inéditas que estavam originalmente planejadas para o seu próximo álbum.

A banda também irá lançar uma coleção de músicas escritas exclusivamente para o álbum que não foi lançado e propriamente intitulado de “McFLY: The Lost Songs” em todas as plataformas de streaming.

McFLY - The Lost Songs

Mas enquanto algumas canções ainda estão no formato demo, Harry admite que as músicas são um progresso para onde eles estavam com o seu quinto álbum “Above The Noise” – um álbum que ele, livremente, admite que a banda não gosta.

“No passado, nós passamos muito tempo nos preocupando em ser relevante e nós costumávamos cometer erros com a forma como nosso som deveria ser para tentar tocar em certas rádios” ele explicou “E o resultado disso é uma banda infeliz porque nós acabamos comprometendo nossas canções fazendo músicas que nós, necessariamente, não gostávamos muito”

“Sim, nós acabamos tocando em alguma dessas estações de rádio, mas eu não acho que éramos felizes como banda. Se você foca no que te faz feliz, você encontra a saída criativa que tanto deseja”.

Old McFLY

Ele continuou “Eu não aponto o dedo para ninguém porque a gente se comprometeu com algumas das coisas que fizemos porque colocamos muita pressão em nós mesmos. Nós, rapidamente, aprendemos com esse erro porque acabamos com um álbum que não nos deixou felizes. Nossos fãs também não curtiram muito este álbum em especifico e nós aprendemos muito com isso”

“Nós amamos algumas músicas e amamos as pessoas com as quais trabalhamos, mas sabemos que não éramos nós. Acho que focamos nos tipos de músicas que estavam sendo tocadas nas rádios naquela época e nós nunca mais queremos cometer esse erro de novo. Você tem que se manter verdadeiro a quem você é”.

drummer Harry Judd

McFLY tem tido um sucesso sem precedentes seguido do lançamento do seu primeiro álbum “Room On The 3rd Floor” com sete singles #1 no Reino Unido, cinco álbuns no top 10, seis turnês esgotadas e dez milhões de discos vendidos mundialmente, mas ele admite que eles estão de olho no futuro com a nova fase da banda que se inicia com o show de retorno no dia 20 de Novembro.

“É empolgante e nós vemos como uma celebração por estarmos de volta e teremos uma ótima noite” ele disse “É sempre um objetivo nosso entregar o melhor show possível e espero que isso inspire nosso futuro”.

*O show da O2 Arena aconteceu em novembro do ano passado.

Fonte: Daily Mail.

“We want the neighbors to complain ‘cause our musics driving them insane…”

29 anos, casada, formada em Design Digital e MBA em Gerenciamento de Projetos. Trabalhando como especialista de projetos em uma multinacional, mas nos tempos livres a paixão é por música & shows, viajar, livros, futebol e, claro, McFLY <3

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.